5 de abr de 2018

Crise pré-aniversário?


Faltam dezoito dias para o meu aniversário de vinte e cinco anos.
Eu sempre tive muita expectativa sobre os meus vinte e cinco anos, eu dizia que quando chegasse nos vinte e cinco eu já estaria formada, já teria feito um intercâmbio, estaria com casa própria, carro próprio, em um emprego que eu amasse e me preparando para casar.
Os vinte e cinco estão chegando e eu estou –quase- formada (a colação de grau será em maio), amo o que eu faço e estou me preparando para casar com o amor da minha vida. As outras coisas? Bom, elas não rolaram, ainda, mas quem sabe um dia?
Eu estou tentando aprender a lidar com isso, sabe? As coisas não acontecem da forma que a gente espera ou acredita. Deus tem sua própria forma de escrever nossos caminhos e, nem sempre, eles serão do jeito que esperamos.
Eu ainda quero ter a experiência de morar fora, ainda vou comprar minha casa e meu carro, mas hoje eu entendo que nada dessas coisas vão acontecer na hora que eu quero.
Para esse novo ciclo eu não estou criando tantas expectativas. A única coisa que eu quero é me conhecer melhor. Me entender melhor. E com isso, conseguir ajudar as pessoas ao meu redor. Eu sei que eu posso ser melhor, mas o que falta para eu chegar lá?
Que todos os dias eu me esforce mais para ser melhor para mim, para minha família, para meu noivo, para meus amigos. Eu quero dar o melhor de mim para mim e para as pessoas que me cercam. Eu quero que, antes de qualquer outra coisa, as pessoas sejam o que realmente importa para mim, não as coisas.
Ano retrasado eu tive a minha primeira crise pré-aniversário. Esse ano estou tendo a segunda e talvez elas sejam mais frequentes daqui para a frente. Mas que cada vez que eu pare para pensar no que eu estou fazendo da minha vida, que eu veja nisso uma oportunidade de melhorar ao invés de me frustrar.
Que os vinte e cinco venham e me tragam ainda mais amor, mais alegria e mais compaixão.

29 de mar de 2018

A série que me fez gostar de zumbis


Eu não gosto de zumbis. Não é que eu tenha medo, eu só não gosto mesmo. A ideia por trás dos zumbis, para mim, não faz o menor sentido. Mas tem quem goste. Mas, porém, entretanto, todavia eu ADORO Santa Clarita Diet.
 Talvez, e só talvez, seja porque eu goste DEMAIS da Drew Barrymore! Para mim ela é a melhor coisa da série toda. A forma como ela interpreta Sheila e todo seu apetite por carne humana é muito hilário. O amor dela pela família e todo conflito moral pelo qual ela passa. Afinal de contas, ela tem que tentar encontrar o equilíbrio entre a vida normal que levava antes de se tornar uma morta-viva e o fato de que ela, agora, come carne humana.
Com um humor mais adulto, a série insere situações engraçadíssimas envolvendo zumbis em situações cotidianas. Sem contar toda bizarrice envolvendo as situações em que eles se enfiam às vezes. Quando você acha que não pode piorar, acredite, piora.
A série é MUITO bem produzida. O sangue, os membros dos corpos, as vísceras, tudo parece bem real. O que contribui ainda mais para a bizarrice que envolve a série. Afinal de contas, na série é super normal ver a Sheila comendo uma pálpebra humana no café da manhã.
Além de tudo é possível maratonar cada temporada a série toda em 5 horas. Com 10 episódio de quase 30 minutos cada a série pode ser uma boa pedida para deixar seu dia mais leve, mesmo que seja vendo uma pessoa, literalmente, comendo outra.
A química entre os atores também é ótima. Não apenas com os atores que fazem a família da Sheila. Mas todos os outros se encaixam super bem na dinâmica da série e deixam tudo ainda melhor. E ver que o amor e companheirismo do Joel pela esposa não mudou mesmo com ela se tornando uma morta-viva, é incrível!
E se eu ainda não consegui te convencer de que Santa Clarita Diet vale a pena, eles, no meio disso tudo, investigam a origem do que transformou a Sheila E a cura para isso.
Enfim, Santa Clarita Diet é uma série que realmente vale a pena e que vai te render MUITAS risadas. Uma boa pedida para quem vai ficar de boa no feriadão, se diverte e assiste as duas temporadas de uma vez só.


5 de out de 2017

o mundo mágico da internet

Desde que houve o "boom" da Internet e praticamente todo jovem e adolescente tinha MSN, orkut, fotolog e afins eu ouço a seguinte frase: "a internet aproxima quem tá longe e te afasta de quem está perto".
Hoje, depois de ANOS usando internet diariamente eu posso dizer que tenho muitos amigos que conheci graças a internet. Vocês têm noção de que é uma coisinha básica que te liga a pessoas que estão lá do outro lado do mundo?
Mas há quanto tempo você não tira um tempo para estar com seus amigos? Família? 
A internet é uma benção. A qualquer momento você pode mandar uma mensagem para alguém e conversar por horas. Se alguma coisa acontecer, você está a apenas alguns cliques das pessoas que podem te ajudar, mas internet nenhuma nesse mundo substitui um abraço quando a gente precisa.
Relações humanas são extremamente necessárias. Sentar para tomar um café, sair para ver um filme ou comer alguma coisa, um dia no parque, um passeio na praia. NADA substitui esses momentos!
Se tem uma coisa que me irrita profundamente é quando eu estou em um grupo de pessoas e todas elas estão mais vidradas nas telinhas que estão nas mãos delas do que nas pessoas ao redor.

Tempo é algo precioso, não o desperdice! Aproveita e hoje mesmo manda uma mensagem para aquele seu amigo que você não vê há muito tempo e marca de ir tomar um café, jogar conversa fora. Tire as suas relações da telinha para a vida real. Tenha momentos reais e palpáveis com as pessoas e esquece um pouco da internet, do celular, do vídeo game. Garanto que isso vai fazer um bem danado para você.

3 de out de 2017

[ORGANIZANDO UM CASAMENTO] Escolhendo os padrinhos



Falta um pouco mais de um ano para o grande dia, então dias atrás eu e meu noivo sentamos para decidir nossos padrinhos eeeeee... não decidimos nada! Escolher os padrinhos é uma decisão que eu considero MUITO importante, então vai aí algumas coisas que estamos usando como diretrizes:
·         Pessoas que acompanharam a nossa história desde o início – a gente se conheceu por termos amigos em comum e além desses amigos que já tínhamos têm outros amigos que nos acompanharam desde o começo, quando nem namorávamos ainda. Em sua maioria estão sempre presentes na nossa vida e são pessoas que queremos para sempre em nossa vida, então com certeza estão na lista.
·         Familiares – eu e o Victor somos pessoas extremamente caseiras e que gostamos muito de estar em família, então é claro que dos dois lados vão ter pessoas com quem compartilhamos mais do que a vida, mas também o sangue.
·         Amigos – e aqui eu coloco não só os amigos em comum, mas também amigos que são só meus ou só deles. Todo mundo tem aquele amigo que ajudou em momentos que a gente precisava, então mesmo que seja só minha amiga ou apenas amigo dele com certeza estão na lista.

Depois de escolher os padrinhos vem mais um desafio: como convidá-los. Hoje em dia estão BEM na moda os convites personalizados, que eu particularmente A-D-O-R-O.





Esses são alguns dos modelos que eu acho muito legais! Mas para quem quer fazer algo mais simples da pra fazer só um convitinho bonitinho em casa mesmo, imprimir e entregar para os escolhidos J
Tô bem ansiosa para decidirmos logo todos e fazermos algo bem legal para nossos padrinhos ♥







27 de set de 2017

meus caminhos não são meus


Eu sou uma pessoa que sonho muito, planejo mil coisas é preciso confessar que fico bem chateada quando as coisas não saem conforme o que eu havia planejado.
Mas aí eu aprendi uma coisa que Deus nos ensina em Provérbios 16.9:

"Em seu coração o homem planeja o seu caminho, mas o Senhor determina os seus passos."


Quando eu comecei a entender que eu não tenho absolutamente nenhum controle sobre as coisas que irão acontecer na minha vida, a pressão para que meus planos dessem certo e a frustração quando eles não dão diminuiu MUITO!
Entender que eu não sou dona de mim mesma e nem dos meus caminhos trouxe uma leveza muito grande para o meu caminhar é meu crescimento como pessoa, profissional e serva de Deus.
É extremamente importante sonhar. É extremamente importante fazer planos para o futuro (inclusive eu acho isso bem necessário, porque isso pode, e vai, influenciar suas escolhas de vida), mas também é importante ter a consciência de que nós não somos donos dos nossos próprios caminhos, por isso é muito importante que coloquemos nossos sonhos e planos diante dEle!
Na minha caminhada de vida houveram muitas coisas que planejei e não deram certo, outras que sonhei e talvez nunca se realizem, mas também houveram muitos momentos em que Deus me surpreendeu com aquilo que Ele havia planejado para mim.
Sonhe! Planeje! Mas, acima de tudo, submeta-se àquilo que Deus tem planejado para você. Não se prenda ao seus próprios sonhos e planos, mas se permita ser surpreendido por Ele.


26 de set de 2017

além da casca

Vocês já pararam para pensar que às vezes algumas pessoas ao nosso redor estão tentando se auto afirmar, mas na realidade o que elas estão fazendo é tentando disfarçar alguma dor, algum sofrimento que elas tem? Nem sempre uma auto estima elevada é sinal de que as coisas estão bem e como vivemos em um mundo que só olha a casca, as pessoas vão se afundando nas próprias tristezas e frustrações.
Certa vez eu conheci uma garota que, se você olhasse de fora, era a pessoa mais segura de si do mundo. Se amava, se admirava, vivia plena e feliz. Mas conforme a gente ia se conhecendo era possível ver que aquilo era só a casca. Por dentro ela não se achava assim tão bonita. Ela não se amava tanto assim quanto demonstrava. No fundo, ela ainda sofria por uma rejeição que ela teve no passado e a solução que ela encontrou foi se fazer de forte.
Quantas vezes a gente não repara nas pessoas ao nosso redor e deixamos passar coisas como essas? É O B V I O que existem pessoas que tem uma auto estima muito alta mesmo e isso é maravilhoso, mas a gente só sabe o quanto isso é sincero e de verdade quando paramos de ver apenas o que a pessoa demonstra e começamos a conhece-la melhor e a ver o que a pessoa NÃO demonstra.
Às vezes a pessoa se faz de forte para disfarçar alguma insegurança, algum problema e ninguém da a atenção que ela realmente precisa. Não seja colega dos seus amigos, seja amigo de verdade. Saiba conversar e entender pelo que a pessoa esta passando. NUNCA é frescura, a gente nunca sabe o quanto a outra pessoa sente ou como ela interpreta as coisas. Às vezes algo que você supera rápido a outra pessoa não.
Precisamos aprender a nos importar mais com os outros e olhar menos para nosso próprio umbigo. Precisamos aprender a entender o que o outro sente e como ele interpreta as coisas. Precisamos ser mais sensíveis àquilo pelo qual os outros passam. Precisamos ir além do “oi, tudo bem?” “tudo e você?”. Precisamos de mais profundidade na nossa relação com o próximo, seja ele quem for.

13 de jun de 2017

ame mais, julgue menos

A gente cresce, fica mais velho e espera que as pessoas amadurecam, mas infelizmente não é sempre que isso acontece.

O famoso bullying, praticado nas escolas, é praticado até mesmo quando crescemos. Quantas pessoas, já bem mais velhas, não adoram ofender as características de outras pessoas? "Fulano é gordo!", "Fulano é pobre", "Fulano mora em tal lugar".


As pessoas se apequenam para cuidar da vida dos outros, elas deixam de viver as próprias vidas. Gente, depois de virar adulta eu mal consigo cuidar da minha vida, imagina arrumar tempo pra cuidar da vida dos outros?

Tem gente que não liga de magoar o outro, fica te comparando a outras pessoas. A gente não sabe o que acontece com o outro, pelo que ele passa, então por que ficar julgando? Porque usar seus próprios padrões para apequenar aquilo que o outro é?

Não molde as pessoas, deixe as pessoas serem livres para ser quem são e ser felizes assim. Vai cuidar da própria vida, tirar um tempo pra só, ir fazer um brigadeiro... só não fica cuidando/julgando a vida dos outros.

E como diria a música da Marcela tais: "ame mais, julgue menos".